Sexo, amor e traição!

**O título foi plagiado de um filme brasileiro, mas ele expressa o que o texto diz, perfeitamente.**

Críticas Construtivas

Eu reservei minha terça-feira a noite para ver filmes, enlouquecida aluguei três na expectativa de não sei o que, com que finalidade, rs, mas aluguei.

E de verdade aprendi algumas coisas com esses filmes, eu acho pelo menos. O primeiro me fez perceber o quanto fechamos nossos olhos diante de sinais que demonstram a não correspondência do outro em relação aos nossos sentimentos e intenções. Prendemos-nos demais ao que queremos e sentimos e buscamos nas menores atitudes alheias justificativas para esses sentimentos.

Também aprendi que as pessoas mudam e talvez não saibam ao certo o que elas realmente querem ou sentem. Experiências constroem formas de agir no ser humano que com o tempo pode ajudar ou prejudicá-lo.

No segundo filme refleti sobre como as mulheres vêem, percebem, sentem o sexo. Somos mais ou menos como os homens, mas com um diferencial, somos um tanto quanto carentes de atenção e temos a necessidade de nos sentir além de desejadas, amadas.

Você pensaria o contrário certo? Toda mulher amada também tem a necessidade de ser desejada. Mas eu discordo, hoje, a mulher tem sido muito desejada, mas pouco percebida, sentida, amada, e acredito que o mesmo vale para os homens.

A liberdade de expressar os desejos reprimidos durante séculos transformou a intimidade mais cúmplice e companheira em algo efêmero, algo que não tem pé nem cabeça, é feito só pela vontade, mas uma vontade extremamente superficial, fixada na necessidade de transparecer que somos diferentes, modernos, potentes.

Claro, não quero generalizar, toda regra tem a sua exceção, e de acordo com o primeiro filme, o melhor é ser a exceção, sair da regra, do que esta imposto e exercido ao nosso redor.

Você deve estar curioso sobre o meu ponto de vista e o que aprendi com o terceiro filme, de verdade, ainda não sei, falta meia hora de filme. O que pude perceber é que para viver uma vida pré-estabelecida pela sociedade nos abdicamos do direito de viver nossas vidas, ser o que somos, sem medo de ser pobres, ou ricos, ou feios ou bonitos. O dinheiro, as estabilidade, falam muito mais alto do que o desejo que nos impulsiona a viver.

Também senti que uma traição quando não compartilhada causa menos transtorno do que quando exposta. Claro, se for uma traição movida pela aquela vontade dita acima, onde não há sentimentos, nem motivos verdadeiros que fundamentem as atitudes.

O ser humano erra, ama, vive, se auto-censura, se auto-castiga, é carente, é um animal sexual como outro qualquer, quer ser amado, desejado, visto, escutado, quer ser e sentir o que julga melhor para si, quer se respeitado e entendido, e ao mesmo tempo só quer ficar sozinho. O ser humano é complexo.

Os filmes assistidos foram “Ele não estão tão afim de você”, aconselho a todos, inclusive foi muito esclarecedor a mim; “Mulheres sexo verdades e mentiras”, filme brasileiro, que gira em torno de um documentário sobre as mulheres e o sexo; e “Foi apenas um sonho”, longo, parado, não é o que eu esperava, mas traz um bom elenco e boas reflexões.

 

Beijos, Déia.

Anúncios

2 pensamentos sobre “Sexo, amor e traição!

  1. É Deinha, em se tratando de sexo, traição etc, a opinião pessoal de terceiros só não consegue ser mais desprovida de importância do que o julgamento moral elaborado acerca de tais assuntos….. rsrsrrsrsrs
    Virei leitora!!Adorei!!
    Beijocas

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s