Adeus

Era mágico a forma comos os dois olhos se encontravam compartilhando o mesmo desejo.

Era um desejo compartilhado por dois sorrisos sinceros.

Eram dois sorrisos sinceros que estavam dispostos a se entregar por inteiro.

Era uma entrega impensada.

O impensado se tornou racional.

O racional tem medo do incomum.

O incomum tornou-se normal.

O medo da dor usa-a como forma de se defender.

A defesa que faz doer acabou com a magia que nasceu de dois olhos que se admiravam.

Hoje existe o respeito dos espaços. Hoje só existe o frio e o sem cor.

Hoje é o dia de dizer adeus!

“Sem mágoa e sem rancor. Ficaram as boas lembranças e algumas dúvidas. Em seu respeito te deixarei para trás. Até…”

Anúncios

Um pensamento sobre “Adeus

  1. Oii, ahh pra falar a verdade nem sei onde achei, estava me aventurando por alguns blogs e vim parar aqui.

    E adorei, tem textos muitooo bons!

    Adorei esse, realmente ” a defesa faz doer acabou com a magia que nasceu de dois olhos que se admiravam.”
    Perfeito! temos que viver os momentos, não deixar as dúvida tomarem o lugar!

    Até a próxima, beijos.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s