Nós somos iguais

caminhosNós somos iguais.

Somos iguais nos medos e nos anseios.

Somos iguais nos traumas e devaneios.

Somos iguais nesse desejo.

Desejo de ser livres.

Somos iguais nas vontades.

Vontade de estar aqui e lá, contigo, comigo, com eles.

Somos iguais quando compartilhamos um beijo apaixonado.

Apaixonados um pelo outro, pelo corpo do outro, pelo sorriso estampado, pelo abraço apaixonado.

Somos iguais até mesmo quando somos diferentes.

Diferentes ao agir, ao reagir, ao demonstrar o que somos, o quanto amamos.

Somos iguais nessas carências, nessas necessidades de companhia e solidão.

Somos assim iguais.

E diferentes.

Mas não existem pessoas iguais. Não existiram palavras reais.

Existe Eu superando os medos, resistindo a tentações, ficando ao invés de sair pela primeira porta encontrada.

E existe Você sufocado pelo pânico de verdadeiramente amar e ser amado.

Sufocado pela ideia de escolher uma pessoa, quando se pode ter um mar delas.

Sufocado pelo medo de ser um erro, sem nem ao menos tentar, dessa vez, fazer direito.

Nós somos assim, diferentes.

Eu lutei para me entregar. Abrir as portas e deixei você entrar. Dia a dia tentei me adaptar. Acreditei em cada palavra. Me apeguei a cada gesto de carinho. Relaxei, quando você me pediu para relaxar.

Nós somos assim, muito diferentes.

Você se acovardou e fugiu. Não pode segurar a responsabilidade de me amar. Não me deixou entrar. Não soube lidar. Sair da zona de conforto. Do apego a velhos hábitos. Do vazio diariamente habitado.

E, hoje, de tão iguais, somos assim, indiferentes. Caminhando lentamente. Cada um por uma rua, sem a cumplicidade que existia em nosso olhar.

Fechados para tudo e qualquer coisa que nos permita, novamente, amar. 

Anúncios