Quando Ela ainda era Aquela

tumblr_mdphxczCiU1rgj754o1_500Ele acordou. Sentia frio.

Olhou para frente. Viu que a porta da varanda estava aberta.

Será que tinham esquecido de fechar?

Olhou no celular, ainda era de madrugada.

Virou-se colocando a mão em Marina, mas ela não estava lá.

Forçou a vista na escuridão para tentar encontra-la e viu um vulto sentado na cadeira de balanço.

Levantou, vestiu a cueca.

Esbarrou na garrafa de vinho ao lado da cama. Tropeçou na mochila deixada perto da porta. Marina se assustou.

_ Caca?!

_ Oi gatinha, tá fazendo o que aí?

Marina estava abraçando suas pernas. Era assim que ela ficava quando queria pensar.

_ Não consigo dormir. Sonhei outra vez.

_ Vem deitar aqui comigo, vem. Tá frio aí fora!

Ambos entraram e deitaram na cama, dividindo um cobertor de solteiro, aquele inebriado pelo cheiro do sexo, cheiro do corpo dele, o único da casa dela.

Se abraçaram. Carlos colocou os pés entres os pés de Nina. Com suas mãos segurou firme sua barriga e beijou seu pescoço.

Uma lágrima quente rolou pelo rosto dela, que fungou tentando esconder.

_ Por que você está chorando?

_ Não estou chorando!

_ Ah não?! Ficou com sinusite agora? O que tá pegando gatinha?

_ Tô com medo Carlos. Só de sonhar com vocês dois juntos, se beijando, e eu de espectadora, sinto angústia no peito.

_ Gatinha só foi um sonho! Vem cá. Você sabe que eu não queria que as coisas acontecessem desse jeito, né? Que se eu pudesse escolher, estaríamos namorando. As coisas estavam tão boas entre a gente.

_ Eu sei.

_ Mas agora não posso te prometer nada e não quero fazê-la sofrer. Eu gosto muito de você, do seu cheiro, da sua companhia, mas tenho que deixar rolar. Tô vivendo um dia de cada vez.

_ Me abraça Carlos, só me abraça.

As lágrimas rolavam face abaixo, escorrendo para o pescoço. Era um alívio, uma angustia, um conforto quente naquela noite fria.

Ela não sabia o que aconteceria nos próximos dias, ou semanas. Seu coração doía, mas só no abraço dele ainda encontrava alguma paz, alguma segurança.

Entre lágrimas e medos, adormeceu, presa nos braços, mãos e pernas de Caca.

 

Anúncios

2 pensamentos sobre “Quando Ela ainda era Aquela

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s