Chance vs Amor

Multicolored balloons flying in sky

Multicolored balloons flying in sky

Você dá chances a uma pessoa.

Mas só ela pode escolher aproveitá-las ou não.

Quando a opção dela é descartar, então você fez a sua parte.

E fazer a sua parte implica em não insistir.

Em não cobrar.

Fazer a sua parte é seguir em frente e deixar para lá.

Tantas coisas são importantes e valem a nossa investida de tempo.

Ficar na expectativa para que a pessoa pegue na sua mão e abrace a oportunidade, não é uma delas.

É chegada a hora de superar.

Superar a frustração.

Superar a negação da situação.

Superar que não se pode dar a quem não quer receber.medo de perder

Nem falar para quem não quer ouvir.

O que podia ser feito, você fez.

Você apoiou.

Você perdoôu.

Você ignorou inúmeras chateações.

E você esperou.

Só que a vida não é feita de espera.

Quem se mantém na Inércia não evolui.

E você quer evoluir, eu sei que quer.

Fique tranquilo.

Não sinta culpa.

Porque, só escuta quem tem ouvidos para ouvir.

Só enxerga quem tem olhos para ver.

Não era a hora.

Nem você.

Vá no caminho da sua missão e deixe para o outro o dever de se autoajudar.

Espalhe seu amor.

Oferte-o por aí.

Mas NUNCA, JAMAIS, esqueça que primeiro você precisa SE AMAR.

E se amar é cuidar de si, acreditar no que o seu coração diz, e, assim, saber aonde investir!

Boa sorte.

merda

Idiota.

mulher-na-internet“O que começa errado não acaba certo”, Anna leu na matéria do site Administradores. “Hum, nós não começamos errado, ou começamos? Dizem que devemos nos casar com o nosso melhor amigo. Se os que estão por trás do “dizem” estiverem com a razão eu peguei a via expressa do caminho certo.” – Suspirou, refletindo.

Eu preciso parar de nutrir esses sentimentos e pensamentos. Ele é meu amigo. Ele me enxerga como uma Samambaia. Talvez um chocolate suiço vestido de samambaia. Não importa. Ele não aparece aqui em casa há uma semana. Pode ter percebido alguma coisa. Tomara que não.

Se a lei da atração no Universo funciona, esse momento é configurado como a prova viva. Um sobio de passarinho adentrou o ambiente, era a notificação do celular dela informando que uma nova mensagem no whatsapp chegava.

_ “Oi lindinha sumida, vai fazer o que hoje?!”.

“Ah não, com tanta loucura passando pela minha cabeça esqueci completamente do Lê”, Nanna lembrou, colocando a mão esquerda sob a testa.

Leandro era o ficante casual que preenchia os momentos de carência de Anna. Depois do último relacionamento complicado que viveu, ela decidiu manter um “encontro casual” para os momentos de TPM e solidão profunda. Ele era atencioso, carinhoso e uma companhia bem agradável. Ela gostava dele.

Mensagem para Lê:

_ “Oi Lê, não sei ainda, como você está?!”

Mensagem para Anna Lindinha:

_ “Com saudades. Vamos comer um japa hoje? Te busco as 20h.”

Droga. Não sei se quero. Embora preciso dar um tempo de pensar nessa novela mexicana. Não, não posso sair com uma pessoa gostando de outra. Ou posso?! O que fazer meu Deus?! Me dá um sinal!

Assobio de passarinho. Mensagem para Nanna Pentelha:

mulher-chocada-blusa-vendo-tablet_ Pentelhinha não sabia que seria tão fácil. É hoje! – Imagem carregando – Print de uma conversa com a loura sem sal. Infarto. Pernas tremendo. Sensação de Desmaio. – eles tinham marcado SEXO, na casa dela, mais tarde.

Não, o IDIOTA não percebeu o que eu sinto por ele. Ahhhh. Que o símbolo de masculinidade dele caia e jamais levante. Filho da mãe. Que raivaaaa!

Mensagem para Rafa:

_ “Parabéns, você é um idiota! Não esquece do viagra, vai precisar.”

Mensagem para Nanna Pentelha:

_ “Anh?! Eu ein! Preciso nada. Ei, por que você está me xingando? Smile confuso.”

Mensagem para Rafa:

_ “Smile revirando os olhos. Esquece Rafael. Tô ocupada. Tchau.”

ÓDIO. QUE ÓDIO. Garota BURRA. Burra. Burra.

Mensagem para Lê:

_“Combinado Lê, te vejo as 20h. Emoticon de marca de batom vermelho.”

Mensagem para Anna Lindinha:

_ “Vem com aquela lingerie branca que te dei de aniversário, já estou com saudades dela também”.

Mensagem para Lê:

_ Smile pmalévolaiscando. Smile com carinha de diabo feliz.

Anna desatou a chorar. Não sabia se era de raiva. Se era de ciúmes. Ou se era por se sentir incapaz de lidar com essa nova situação. Incapaz de se fazer enxergar como mulher para ele.

Soluçando enxugou as lágrimas. Era hora de superar aquilo. Decidiu depilar as pernas e limpar a sobrancelha, sua noite seria longa, agitada e se tudo corresse bem, voltaria com um chupão gigante no pescoço e os hormônios mais equilibrados.