Talvez

Se eu parasse para descrever tudo o que sinto e penso talvez você mudasse de opinião.

Talvez você ficasse e me pouparia da angústia dessa espera. 

Mas acho egoísmo declarar amor a quem pensa mais em outra.

Prefiro ver-te livre para escolher ir para lá ou ficar por aqui.

Prefiro admirar a sua liberdade de ser você mesmo, sem se sentir obrigado a fazer nada.

Talvez por isso eu nunca seja “A” escolhida.

Afinal sempre prezo a sinceridade da presença, do carinho, da preocupação.

Nunca dei “piti”, exigi que alguém ficasse ou arrumei confusão.

Nunca fiz chantagem emocional.

Prefiro conviver com a ausência, a que ter que lidar com uma presença forçada.

Não se fica com alguém por isso ou por aquilo.

O amor não foi feito para se ter motivos.

 Se escolhe ficar com alguém, porque o dia, mesmo nublado, se torna colorido.

Porque embora problemas apareçam, a paz Daquele abraço, o conforto Daquele olhar, a proteção Daquele beijo, faz a TPM virar gargalhada.

E se alguém algum dia me perguntar: mas por quê Ele?

Porque minha pele reage imediatamente ao seu toque, porque mesmo as vezes querendo chorar, é só ele sorrir para mim que começo a também sorrir e superar.

Porque com ele consigo ser 100% sincera, mesmo não sendo o seu ideal de perfeição. Até porque, para estar com ele não preciso mudar, nem me adaptar. Aceito o que vem dele. E dou o melhor que posso dar.

Talvez você nunca leia isso, nem sinta um 1/3 do que sinto.

Talvez para você seja mais fácil, talvez não, seja mais difícil.

Talvez você nem tenha percebido o valor que possui na minha jornada.

Talvez nada disso faça sentido.

Mas parei para escrever, porque te desejo a alegria de um sentimento tão gostoso correspondido.

Desejo que os seus desafios te façam melhor.

E que você se mantenha assim, mesmo com traumas, um ser iluminado por uma energia positiva, uma energia que inebria, uma energia atrativa.

Tudo tem um porquê e não foi toa que passou pela minha vida.

Mesmo sendo o clichê de um passado amargo, sua lembrança é doce no meu coração e na minha mente, onde posso manter todos os nossos momentos guardados.

E talvez eu te mostre tudo isso, ou então deixe nas mãos do acaso..

(Texto escrito em Maio/2014)

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s