Matérias Publicadas

dsc_3944__800x534_O segundo RHDebates desse ano, o XXXIV Fórum, que aconteceu no auditório da Amil, na Barra da Tijuca, dia 16/05, com Wanderlei Passarella, apresentou a visão alquimista do Mestre em Administração, sobre o que é ser um líder integral, que se autogoverna, possui auto estima e está disposto a transformar a si próprio, evitando os males da atual sociedade: individualismo, egoísmo e consumismo desenfreado.Assim como no conteúdo do seu livro, lançado este ano, pela Qualitymark Editora,O Despertar dos Líderes Integrais, a palestra foi um misto de depoimentos, observação, estudo criterioso e constantes referências aos grandes mestres mundiais.Desde jovem o autor gostava de experimentar – tanto que teve o seu próprio laboratório químico na lavanderia da casa dos seus pais, manifestando sua criatividade e característica de observação também através de poemas e desenhos. Nessa época, ele já sofria a influência dos sonhos na conquista de vitoriosos resultados, tanto na escola, como, futuramente, diante de uma decisão profissional.Entre as dicas expostas por ele durante a apresentação, para resgatar o homem pleno no trabalho, destacou-se a de descobrir o que está na própria alma, trabalhando com amor e mergulhando profundamente no que se propõe a fazer, “O bem é se ocupar com a causa do futuro, sem se preocupar com o futuro da causa”, frase sonhada em maio de 2012.Ficou claro que através da Liderança Integral é possível um pleno desenvolvimento do homem e suas potencialidades, somando os valores financeiros aos humanos. É um trabalho motivado a encontrar uma cultura de paz e progresso para todos, primeiro se transformando, através da ação e da reflexão.Concluindo, Passarella fez uma citação de Albert Einstein durante a palestra, que resumiu bem a proposta do evento de ser líder de si mesmo, estar atento aos mistérios da vida, aliar o lado humano ao lado profissional, sempre em busca do autoconhecimento, acumulando aprendizagens, que o público teve a oportunidade de apreciar no último fórum: “Penso 99 vezes e nada descubro. Faço silêncio e a verdade me é revelada”.

Acesse o link da Matéria

Na última quinta-feira, 21/03, a Doutora em Psicologia, Mônica Portella, abriu o ciclo de palestras de 2013 do RHDebates apresentando um novo conceito da psicologia, a Psicologia Positiva. Segmento que promete melhorar o rendimento dos profissionais, promovendo o seu bem estar físico, emocional e social.

A saúde não é ausência de doença, ela significa qualidade de vida. Infelizmente, conforme a palestrante falou, “o ser humano tem muito mais facilidade em focar no seu lado B (defeitos), do que no A (qualidades).”, quando deveria buscar uma vida com significado, que vale a pena ser vivida.

Parece utopia, mas não é. Sentir-se capaz não só no ambiente de trabalho, como também nos outros setores da vida, é o resultado que a psicologia positiva proporciona ao atuar na investigação e potencialização das qualidades das pessoas, valorizando suas emoções positivas e interrompendo as negativas.  

Mônica Portella concentrou a palestra Psicologia Positiva – Sua Contribuição para a área de Recursos Humanos em torno de duas atividades que geram emoções positivas no ambiente de trabalho: talento e ponto forte. O primeiro é impossível de se desenvolver quando não é nato do indivíduo, ou seja, nasceu com ele; já o segundo é uma atividade específica que você tem um desempenho constante acima da média, independe das circunstâncias – estresse, tristeza, barulho, e que te satisfaz                                                                                                                                  

dsc_9342__1024x684_

Segundo a doutora, existem três etapas para mapear essas características inerentes às pessoas: identificar quais são os seus principais talentos; integrar o talento à autoimagem; e ter uma mudança comportamental. Uma vez que se conhece os próprios talentos e pontos fortes, se desenvolve estratégias para lidar melhor com as demandas da vida.   

Dinamizando a palestra, Portella propôs um exercício no meio da sua apresentação. Os participantes, com auxílio de uma folha de atividades entregue na entrada, tinham que anotar no papel os seus próprios pontos fortes. Mas primeiro ela conduziu um breve relaxamento para ajudar a desbloquear a mente deles.

Na palestra, o público de Recursos Humanos pôde perceber que é do interesse da empresa que o funcionário seja engajado e entre em um estado de fluxo no trabalho – o indivíduo fica focado durante horas, tão envolvido que o cérebro libera dopamina e ele não sente dor ou fome, pelo contrário, sente um intenso bem-estar. Mas para isso, é necessário trabalhar os talentos e ponto fortes desses profissionais!

Confira abaixo dicas da Dra. Mônica Portella:

– Emoção Positiva pega e também contagia;

– Atletas otimistas têm um rendimento três vezes maior que os pessimistas;

– Broncas, chamadas e críticas negativas desmotivam o funcionário;

– Você precisa causar três emoções positivas para neutralizar uma emoção negativa;

– Descubra os talentos e pontos fortes dos seus funcionários e depois encontre tarefas que têm relação. Pois é melhor não gastar verba tentando transformar “um peixe em uma galinha”;

– É importante malhar o ponto forte do funcionário com desafios, para que ele não entre em um estado de tédio e acabe desenvolvendo emoções negativas, diminuindo sua produtividade;

– Uma curiosidade é que só se desenvolve ponto forte quem tem o talento de base, quem não tem, desenvolve habilidades, mas estas nunca chegarão a excelência.

– Pessoas de excelência entram no estado de fluxo várias horas por dia. E sim, é possível aprender a entrar nesse estado;

– Para a pessoa entrar no estado de fluxo, ela tem que ter um desafio em relação ao seu ponto forte, mas um desafio que seja próximo a ele, e não algo impossível, que vai gerar uma emoção negativa;

– Por fim, crie uma cultura de encher os baldes das emoções positivas das pessoas, ao invés de esvaziá-los (causar emoções negativas).

Acesse o link da Matéria

Cláudia, genuinamente, fez questão de explanar as visões e valores que a instituição possui, reforçando, várias vezes, sua origem em Caxias. Reflexo da gestão do fundador e do atual presidente dela.

A Diretora conquistou o público, que se envolveu com a história e a qualidade da empresa, entre outros aspectos, como empregadora e referência em Recursos Humanos.

Como prova do importante trabalho interno que a Amil faz, no final do evento, subiu ao palco, o Seu Paulo, que há alguns anos começou a trabalhar lá, porém era analfabeto. Contagiado pelo clima empresarial e contando com o incentivo de toda a equipe do prédio, hoje, aos 52 anos, ele cursa o 5ª período da faculdade de Letras, tendo alguns livros publicados.

Ao final do Fórum, empolgado e comovido com a palestra, Saidul Mahomed, fundador e diretor da Qualitymark Editora, parceira do RHDebates, resolveu, ao invés de sortear três exemplares para todos, presentear cada pessoa com o livro “Perguntas Poderosas”, que possui 337 perguntas essenciais para o sucesso profissional e pessoal.

Entre os assuntos abordados, separamos umas dicas de medidas adotadas pela Amil:

  1. Na empresa não há títulos e funções nos crachás, lá todas as pessoas – de servente a presidente, são identificadas pelo primeiro nome;
  2. A empresa possui cursos para todas as áreas de atuação interna;
  3. Nenhum curso/treinamento é cobrado dos funcionários, a empresa oferece gratuitamente, pois para ela não é custo, é investimento;
  4. Segundo Cláudia, a Universidade Corporativa é uma forma de instrumentalizar os funcionários;
  5. Existe uma rede social interna, a Amil Town, disponível para todos os colaboradores interagirem e se informarem, onde eles encontram diversos temas e produtos;
  6. O funcionário que faz o curso, se compromete em não faltar as aulas e a manter a média das notas. Ele é proibido de trabalhar neste dia e exercer qualquer atividade relacionada as suas funções, pois o curso acontece uma vez por semana, durante o expediente, e ele deve se dedicar integralmente a aula;
  7. A Amil oferece treinamento, ações de responsabilidade social e qualidade de vida, buscando motivar e reter o talento na empresa.

Acesse o link da Matéria

Denise de Moura orienta público de RH sobre como não sofrer no trabalho

dsc_4344Denise de Moura uniu sua experiência de trabalho em clima organizacional, às diversas conversas com profissionais do mercado – inclusive, através do seu sitewww.dicasinfaliveis.com.br, para analisar o papel do RH e a forma como as empresas vêem seus funcionários.

Partindo desse conhecimento, ela produziu o livro Cansei de Sofrer no Trabalho, lançado pela Qualitymark Editora; um “guia” para deixar os profissionais mais felizes, realizados, comprometidos, eficazes, inovadores e criativos na área de atuação.

Com palestra homônima ao título da obra, a consultora de Recursos Humanos fechou o RHDebates de 2012, no Dia Mundial da Qualidade, 08/11/12, levando muitas reflexões para as 95 pessoas presentes no auditório da Amil. Ela questionou, instigou e orientou o público de RH, através de dicas e cases de sucesso, como os vivenciados no restaurante Outback e na Petrobrás.

dsc_4269A palestrante falou sobre o trabalho em equipe, as diferentes áreas em que o RH pode atuar – principalmente no gerenciamento de conflitos, e apresentou os tipos de personagens presentes dentro de uma empresa, que contribuem para a improdutividade e o fracasso dela: pessoas arrogantes, chefes tóxicos, funcionários espuma (são muito sociais, mas quase não contribuem), funcionários pessimistas, e pessoas prolixas (aquelas que dão a volta ao Universo, mas não solucionam os problemas).

Confira  algumas dicas da autora, a Planilha para avaliar o trabalho em equipe, que ela disponibilizou, e as fotos do evento:

– Profissionais que não trabalham em equipe de forma efetiva e não se comprometem realmente com os resultados, somados a uma má gestão, podem levar uma empresa à falência.

– O profissional precisa se conscientizar que, quanto mais ele ajuda, mas ele será ajudado;

– É importante tratar as situações tóxicas (e as pessoas tóxicas) com assertividade, negociando, sem se envolver nas toxinas.

Acesse o link da Matéria

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s