Marina colhendo o que plantou em Carlos

saudade-errada

Para: carlosmartins_79@gmail.com.

Assunto: Apenas Leia

Oi Carlos, tudo bem?
Você deve achar estranho esse meu contato. Levando em consideração que eu te pedi para sumir e nunca mais falar comigo.
Bipolar da minha parte, eu sei. Mas eu constantemente lembro de ti, mesmo tendo consciência que não nos falamos há meses e nada vai mudar.
Hoje faz um ano que eu decidi seguir em frente e deixar tudo para trás. Hoje faz um ano que troquei o calor do Rio pelo vento frio do Sul.
Sempre soube que não seria fácil recomeçar em outro lugar, porém menosprezei as dores que sentiria. Fiquei tão preocupada em fugir da gente, que não me dei conta que a mente é traiçoeira e jamais me deixaria esquecer do seu toque, dos seus olhos, do seu sorriso.
Cada livro, cada filme, cada casal que se forma e envelhece junto, cada pai solteiro cuidando de seu filho, tudo leva meu pensamento diretamente à você. Já são meses sem sentir sua pele roçando na minha. Sem me sentir segura com o seu abraço. E tudo o que penso é o quanto eu te queria por aqui, perto de mim.
A vida fica vazia sem um propósito. Sinto um buraco no peito quando deito a cabeça no travesseiro e me recuso a sonhar com você, com nós dois sendo apenas nós.
Durante muito tempo alimentei essa fantasia e como é difícil e dolorido ter que me que desprender dela.
Sinto sua falta. Sei que ainda preciso de ti para ser plena, para ser feliz. Embora sobreviva diariamente preparada para nunca mais te ver.
Espero que tudo esteja bem. Que sua vida tenha se ajeitado. E que a sua felicidade seja constante.
Não espero uma resposta e talvez assim seja melhor. Afinal, ter a certeza que você prefere me manter distante talvez me faça superar nosso amor, um dia.
Com carinho, Marina.

Sua atitude em silêncio me diz muito mais.

downloadTenho uma péssima mania de acreditar em palavras. Principalmente se elas forem ditas durante um abraço, após um beijo, em um gesto de carinho ou deitados em uma cama (há variações para isso).

Mas não naquelas primeiras palavras batidas e superficiais. Porque dessas faço piada – até mesmo se estivermos deitados em uma cama, e dou um sorriso sem compromisso. Adoro o meu bom humor!

Eu começo a acreditar quando as palavras dão um nó na minha garganta e eu, aquela tagarela compulsiva, fico sem palavras, sentindo uma grande vontade de sorrir (não de rir), um sorriso de plenitude, ou então me pego de coração apertado, querendo chorar. Essas palavras me tiram do equilíbrio que criei como proteção. (Para me prevenir decorei um dicionário inteiro de palavras usadas em conquistas baratas)

Confesso, é um defeito. Ainda mais nos dias de hoje. Que tipo de mulher poderosa eu sou, que ainda acredita nas palavras Dele? Um homem que poderia ter ficado calado e ganharia o mesmo tratamento – talvez com menos hormônios e emoções envolvidas.

Mas sim, eu ainda acredito em palavras. Porque valorizo as palavras. Porque relaxo, crio e sinto prazer através delas. Porque sou o que falo. Escrevo, pronuncio, o que penso. Não jogo palavras ao vento. Até eu, falantezinha compulsiva, prefiro ficar quieta a ser algo que não sou, ou sinto, em uma sentença.

Só que eu tenho um defeito maior ainda. Que deixa essas mulheres carentes, mulheres que se nutrem de frases vazias, que toleram um “Oi” semanal no whatsapp como atenção, no chinelo.

Eu acredito muito mais nas atitudes. Essas me nutrem. Essas me motivam a seguir, a continuar, a investir, a pacientemente esperar. Sua atitude em silêncio me diz muito mais do que as palavras que saem logo abaixo daqueles olhos brilhando.

Atitude, assim como uma imagem, fala muito mais. E, muito além do que uma imagem pode falar, uma atitude diz tudo, exatamente, como é. Não sabemos o que há por trás de uma foto do instagram, nem o que se passa atrás de um chat do whatsapp, mas sabemos o que significa uma atenção física, um olhar, um sorriso, uma caminhada, uma segurada nas mãos, a imposição do respeito.

É, eu acredito em palavras, porém cobro atitudes. E quando essas são escassas, desencanto, desinteresso, me rebelo. Ou você está, procura, valoriza, investe, ou, para você, eu só sou um canal de desabafo, uma válvula de escape, uma possibilidade de acertar.

atitude-11Para mim atitude é onde começa e, infelizmente, termina. Porque ela depende, melhor, ela é, exclusivamente, o que você sente, o que você quer. E se você quer, você faz acontecer, não com palavras, não com promessas, mas no dia a dia, no tête-à-tête, seja na alegria, nas dificuldades, ou nas tristezas. Atitude é um compromisso e todo compromisso exige esforço.

Então não tente fazer manutenção na relação. Uma vez que eu interpretei como falta de atitude, não serão suas mensagens para me manter ali, que me farão ficar. Até porque muitas vezes eu já fui e você nem percebeu. Sou uma mulher de atitude, lembra?